Saciedade!

A saciedade
mais a fome
trouxe-me
a fartura,
e lembrou-me o jejum.
Veios se abriram,
sangrando.
Uma sede inesgotável
nasceu.
Ausências me povoaram
e um medo antigo
ocupou-me.
A saciedade me penetrou
com seus vazios,
encharcando-me
de esperas.