Fábula!

Entediante é a vida
nua,
concreta,
vivida.
E eu já não cria
na existência de laços,
espaços,
anjos,
fantasia.
Sem compartimentos
para armazenar alegria,
passei a arrastar-me
na brancura dos dias.
Eis que sem entendimento,
à minha revelia,
fui levada a mundos
tão diversamente leves
onde o viver me aprazia.